Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \18\UTC 2008

seleção

Porque tem horas que a única pessoa para quem eu posso escrever sou eu mesma Em mancha verde musgo na janela para lá fora chover Frio Uma casa de pedra onde agora brilha o sol Para secar no varal das roupas velhas Alvejadas por mim em um balde Com água em algum lugar já torcido pelo vôo no jornal do mosquito da dengue- o vetor é uma flecha que põe cada pensamento no mural com uma tachinha A luz do sol pode alaranjar, mais ciano por favor- puxa o magenta, define aqui- taca verniz Coloca no formato web, cuidado para não dar fungo Tricotar tricotar Selecionar umas frases no meio de tanto ouvir Para apenas saber Que é bom estar aqui

Anúncios

Read Full Post »

Oxóssi

Quando Oxoóssi mordeu o inhame, lembrou-se da Lua.

No rápido de uma flecha, partiu para solo lunar.

Imitando uma serpente, rastejou-se por crateras macias.

Pele de prata e neve; o rosto bonito desta mulher.

Plantou nos lábios finos do satélite um pé de jasmim.

Ressurgiu nas suas florestas, emaranhado no cabelo da terra: um capim- cidreira cheiroso para um chá de namorar o céu.

Read Full Post »

xis

frase sem sintaxe esperada no começo- meio- fim já é esquina: a linha vira gramática do corpo desencontrado na escuta do mantra e a criar espaço para vento gelado, que leve os nós no caminho da língua e refresque o dicionário lá onde brota voz de meia- palavra

Read Full Post »

Deitada, eu esperava o sono. Na ponte sutil, que une a consciência com o mundo dos sonhos, vi Penélopes tecendo rendas do nordeste com seus corpos. O manto ondulava com o movimento, servindo de mar para Odisseus em busca da terra natal, Ítaca. Terão sido as musas as responsáveis pela visão? Mousáon

Despertei inquieta, ansiosa por transpor a cena da imaginação para um lugar existente, onde mais olhos possam desfrutar das cores e dos ritmos experimentados.

Estou, há quase dois meses, analisando sentidos possíveis para a associação criada. Conforme meus raciocínios foram se desdobrando, eu deixei Odisseu retornar para seu lar, só que a terra não era mais Ítaca, mas uma certa idéia de Brasil, povoado de sacis, orixás e boi- bumbá.

Zeus perdeu sua autoridade nos rumos da história. O destino está nas mãos de quem quiser montar uma nova história, abarcando e transformando as associações que surgirem em formas artísticas. Juntar o Olimpo com o Ioruba.

Read Full Post »