Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \25\UTC 2008

planos

tento escrever por palavras o tridimensional me dou conta da parcialidade em que o pensamento sempre está e isso lhe dá forma: sermos uma camada poética que encontra outros versos como se cada um fosse um lençol de água no espaço atravessando-se___________ cachoeiras esforço de pensar em planos de água é um exercício que estica a imaginação me dá espaço para voar um vento que a tudo sopra para me lembrar que a maior dança é estar em movimento

Anúncios

Read Full Post »

amadurecer

não há escolha

a não ser sentir o corpo

em vertiginoso processo

no seu convergir no tempo

tantas esferas quanto só recebe o eco

a consciência

Read Full Post »

cupido

casal anjomoças teciam asas de anjo

com caules de ervas, trepadeiras e galhos.

uma delas, saiu para namorar.

quando voltou, não havia mais plantas.

Rendou suas asas com seus cabelos.

O anjo que recebeu essas asas

logo percebeu que

com elas

ele só conseguia planar.

Para subir e descer

inventou uma escada

de degraus de galhos

amarrados com cordas de cabelo

da tecelã namoradeira.

Read Full Post »

ponto final

______________________________ depois que está tudo pronto,

começo a criar

e aí

nada

nunca

está pronto

Read Full Post »

apegos

Então, antes de mais nada, preciso refletir porque há muitas coisas acontecendo. Eu crio minhas ramificações de sentimentos e filosofias para estar. Tudo é terreno fértil; o corpo de pensamentos ritmados – são minhas palavras a causar-me dependência física- desenho das letras de uma única palavra piscando no alto da imaginação e oferecendo-me seus significados que me equilibram nesta cidade de arquitetura apertada e barulhenta.
E quando os dicionários me solicitam para embaralhar suas ordens, não há trabalho, rotina ou pessoa que substitua essa necessidade de simplesmente escrever.

Read Full Post »

livre


E tu, arlequim,

enroscado em seus andaimes,

descobre que sempre teve asas

e que tantos canos, conexões e degraus

não eram necessários.

Read Full Post »

encontros

Se você está comigo, entre quatro paredes, você me é.

Ali seu corpo acontece

Eu ouço gestos estalos passos você acende um cigarro

Naquela sala, há uma janela que reflete sutilmente o ambiente.

Ás vezes eu encosto a mão no seu reflexo apagado no vidro.

Digo que estou sentindo a temperatura da rua.

Mas estou tocando o que você me é.

Read Full Post »